Gigi: a entrevistada da semana na REAFRO-RMC

Nasci em 1969 em Araçatuba, com 2 anos vim para Campinas, com 10 para Hortolândia.. época em que já tinha bem resolvido na minha mente que eu não era exatamente um menino.. Hortolândia era praticamente rural, distrito de Sumaré e eu fui praticamente a primeira travesti de Hortolândia. Me assumi em 1983 com treze anos, e neste ambiente rural de fim de militarismo e enfrentando todos os preconceitos dessa época adotei o pseudônimo de Gigi e me integrei a sociedade na posição de travesti, forma popular de como a sociedade nós reconhece.., Com catorze anos fui fazer curso de cabeleireiro, com quinze arrumei emprego em um salão e nunca mais abandonei a profissão..

Por ter escolhido trabalhar ao invés de me prostituir, a comunidade lgbtqia+ me vê como uma referência, pois na minha época o único caminho para as travestis era a prostituição., E todas as minhas amigas que escolheram este caminho já morreram, deve ter só umas cinco vivas, e somando nosso grupo que englobava Campinas e região éramos aproximadamente 200….

Sobrevivente em um país onde alguém como eu tem como estatística de vida 37 anos, já tenho 51..tinha duas irmãs e um irmão, faleceram.. minha mãe era doente e passei dos treze aos 30 anos acompanhando ela em médicos… principalmente na Unicamp, onde passei grande parte da minha adolescência, indo lá periodicamente…

Já quis fazer enfermagem, mas a vida me empurrou para cabelo.. Tenho grande envolvimento com a área da saúde mesmo porque grande parte da comunidade lgbtqia+ trabalha nessa área e convivo com muitos.. quando fiz 50 anos mudei meu registro de nascimento adotando o nome feminino de Giovanna para continuar sendo Gigi.

Me candidatei a Vereadora com a intenção de batalhar por essa área e dar visibilidade a comunidade lgbtqia+ , não deu certo mas a luta contínua…a sociedade tem que enxergar os lgbtqia+ , os negros, os nordestinos, e a todos menos favorecidos como pessoas, e não como corpos, pois são exatamente essas pessoas que são a força de trabalho que produz a riqueza de nosso país..

E, nós precisamos nos unir de forma política e empreendedora para termos força e organização para ocupar os espaços de poder e mostrar nosso lado cidadão.. (texto produzido pela Gigi)

Link:    bit.ly/reafro-tv

Scroll Up